terça-feira, 3 de janeiro de 2012

O que sei do medo

O medo é uma doença terrível que contagia, se alastra sorrateiramente e se infiltra no nosso sistema sem darmos por ele. E encontrar o antídoto para o medo é tarefa árdua, dolorosa e nem sempre bem sucedida. E é nesta condição de humanos que vivemos os momentos  de crise, de instabilidade, de insatisfação com a mais limitadora das emoções: o medo. De falhar, de perder, de não sermos aceites ou amados.

E agora eu diria assim: Vamos perder o medo, vamos acreditar, vamos lutar, vamos relaxar, vamos confiar, e tudo ficará bem. Mas não é assim tão fácil. A forma mais simples que encontrei de o encarar é aceitá-lo. Aceitar que sinto medo, assumir que ele está presente é a forma mais simples de lhe tirar algum poder. E depois relaxo um pouco, entrego e parece que fico um pouco melhor. E depois inspiro-me em tudo o que posso e volto a ganhar novo fôlego. Mas o medo permanece, ainda que adormecido.

1 comentário:

O Cercadinho disse...

Seguido leio o teu blog, interessantes teus posts.
Te escrevo para divulgarmos nosso blog, ainda está em processo de expansão. Se quiser nos acompanhar e dar umas risadas: www.o-cercadinho.blogspot.com
Será um prazer te ter nos visitando lá. O que é O Cercadinho? Segue uma apresentação para te situares. Em cada relacionamento afetivo, os envolvidos ficam restritos a um espaço, O Cercadinho, onde acontecem as interações. Em algumas fases, está cheio de "queridas", mas em outros, quase vazio. O Cercadinho é o resultado das conquistas amorosas, onde cada um preenche à sua maneira e gosto. Pode ter o critério de cotas e uma de cada: loira, morena, mulata, ruiva e/ou japa. Com faixas etárias e tipos variados. Até monogâmico com apenas uma mulher selecionada.
Neste blog, somos cinco homens escrevendo relatos e histórias, sem pretensão literária sobre O Cercadinho. Heitor faz o estilo confuso e rebuscado. Apaixonante e cafajeste, este é Wanderlei. Já Cebola faz o estilo 100% sincero e sem rodeios. Seco, objetivo e um pouco bagual com sentimentos, assim é Iberê. E Marcão, bom, esse é trash total. Entre no nosso Cercadinho e boa leitura.
Iberê