quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

FELIZ ANO NOVO!


Que seja um ano em grande para todos!

FELIZ 2010!

Aprendo a brincar com a vida em vez de a combater

O caminho é suave e liso, porque atiras pedras para a tua frente?

Finalmente está a acabar...

E finalmente chegou o penúltimo dia do ano! Até sinto uma energia extra quando penso que 2009 está prestes a terminar.
Arre, ano difícil, cheio de desafios e emoções fortes. Muitas emoções negativas, muitas provas, muitas dúvidas, medos...enfim... It's OVER! (entendem agora porque vou fazer aqueles rituais todos de fim de ano?)
Deixemos o passado para trás e com um olho no futuro, façamos as nossas resoluções para o ano que aí vem e que foi complicado para muitos.
Alegrem-se, pois novas coisas virão.
Época de mudança, para mim é quando o homem quer, mas parece que no final de cada ano há uma coisa qualquer no ar que nos renova a esperança, que nos faz querer ser mais e melhor, ir mais longe...
Lembro-me que há um ano atrás, estava esperançosa mas desconfiada... humm, não sei não! Este ano, estou alegre, feliz, com o coração a transbordar de esperança, de confiança e amor.
É assim que vou entrar em 2010, mais serena.
E não deixo nada por dizer ou por fazer: tentei sempre e até ao fim, amei muito, disse às pessoas que adoro, que as adoro, ajudei quem precisou, dei a minha amizade incondicional, caí, levantei-me, sacudi o pó e recompus-me.
Estou pronta!
Que venha um ano em grande, que venha o amor, que venha a alegria, que venham as concretizações, que venha o sucesso, que venha a força, que venham a confiança e a determinação. Cá estarei para vos receber, em grande!

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

ATREVE-TE...



Apesar do medo...

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Qual crise?!?



Falaram-nos o ano todo da crise económica que ia abalar o mundo em 2009, sem previsões de recuperação. Portugal, claro, não foi excepção... empresas a fechar, desemprego, poder de compra a diminuir e... muito drama nos media, claro.

Incrível foi ver as corridas para comprar os bilhetes dos U2, as viagens de Verão esgotadas, os eventos cheios, restaurantes cheios e agora no Natal a cereja no topo do bolo, os portugueses gastaram 1.384 milhões na 1ª quinzena do mês de Dezembro (3,8 milhões de euros por hora), as viagens para o reveillon estão esgotadas e ontem os shopping estavam cheios. Ora, ora...

De acordo com um estudo de economistas dos EUA, que revelou que em Portugal, de uma lista de 26 países que incluiu EUA, China e Rússia, é onde se dá mais valor ao Natal e maior despesa se faz nesta época. Afinal, temos crise ou não temos crise??
Claro que há familias sobrendividadas, idosos que mal têm dinheiro para comer (o que me deixa o coração do tamanho de uma ervilha) e situações de risco, mas como sempre houve e sempre haverá.

Há 40 ou 50 anos atrás, os pais nem dinheiro tinham para dar uma ceia de Natal aos filhos, ou não comiam para lhes dar, e quando havia dinheiro para prendas, era um miminho a cada um. O meu avô ainda hoje conta histórias destas, de como ia descalço para a escola, de como ia cheio de fome, de como só queriam ter pão para dividir e uma sopa. Mais simplicidade, mais valores, mais família, menos materialismo. Era também assim na época da grande depressão dos anos 30, miséria geral, milhões de desempregados e muita fome. Isso sim, era crise.
Claro que adoro dar prendas, e também eu estou consumida por este consumismo e considero-me uma felizarda por ter acesso a todas as coisas que tenho.

Sejamos então gratos e em vez de nos queixarmos tanto e de tudo, porque o melhor é sentirmo-nos abençoados por vivermos na melhor época de sempre deste planeta e aproveitar os recursos que temos, sermos solidários e generosos, porque nunca houve tanto para partilhar como agora.

O meu Natal ...



Foi quentinho, divertido e um pouco doentinho...
Começou no dia 24 com um almoço de Natal entre amigos, para trocar as prendas (sabemos sempre com quem podemos contar), com 14 pessoas à mesa, muita gargalhada e boa comida, brindamos ao Natal uns dos outros.
(Este ano fiquei desiludida com algumas pessoas, mas c'ést la vie e o ano está a acabar, por isso,... muito sorte e amor para todos e aqui vou eu...)

Altura de fazer os doces, descascar batatas e ainda deu tempo para dar uma limpeza à casa assim meia geral, porque gosto de tudo cheiroso... acendi as velas e o incenso, as luzes de Natal...e... Perfeito!

Doces, vinho tinto, gargalhadas e cantoria (não há natal sem cantoria lá em casa) e claro... filmes de animação. Este ano, vi o Expresso Polar que como todos os filmes de animação tem uma mensagem fantástica e que ainda por cima me serviu como uma luva.

Pior foi às 3h da matina... comecei a sentir-me indisposta, o corpo a tremer...ohhh nãoooooo, outra vez nãaoooooooooo.... pois... duas horas na casa de banho! Aaah sorte! Como tem sido recorrente, estou de dieta rigorosa com direito a sopinha branca e arrozinho de cenoura com vitela cozida, peixe grelhado e afins... e a mesa cheia de doces, o farrapo velho e o assado e eu nem lhes posso tocar... ahh, já para não falar de sair a noite e beber...água com gás... tão a ver como vai ser a passagem de ano, certo!?!

Mas o importante do Natal, eu tive: Saúde, paz, alegria, amor, a mesa recheada e a família.

Sorte no novo ano!



Não sou supersticiosa e nunca fiz nenhum ritual de passagem de ano, além de comer as passas à meia noite, beber champanhe e gritar FELIZ ANO NOVO!!!

Este ano estou decidida, vou fazer todos os rituais de ano novo que encontrar.


Aqui ficam os conselhos dos especialistas da boa sorte para 2010, para quem quiser fazer:


No fechar de um velho ciclo, é natural que as pessoas recorram a pequenos rituais e superstições, que variam conforme as culturas, mas que têm todos a mesma finalidade: que o ano que se avizinha seja o melhor possível.


1- Para começar, deve limpar-se a casa e local de trabalho no último dia do ano, pois na entrada do ano novo, qualquer casa deve estar limpa como mais um sinal de mudança. Assim, varram a casa de trás para a frente (sempre no sentido positivo) e coloquem o lixo fora, incluindo qualquer objecto partido. Não se esqueçam das lâmpadas fundidas, que devem também ser trocadas. Tenham o cuidado de coser buracos, rasgões ou botões, para atrair a boa sorte! Só com tudo renovado é que pode garantir que a energia circula correctamente!


2- No que diz respeito à roupa a vestir, fiquem a saber que: que nesta noite especial devemos vestir algo novo e se o objectivo é ter sorte no amor, temos de estrear uma peça de roupa interior - mais precisamente as cuecas - pois assim deixam-se para trás todos os mal entendidos.

Vestir-se de vermelho atrai amor, paixão e sensualidade.

Para resolver problemas profissionais, devem vestir-se de castanho.

Para resolver problemas económicos, devem vestir-se de amarelo e colocar uma nota dentro do sapato.

Se procuram a paz, luz e prosperidade, o ideal é vestir qualquer coisa branca.

O prateado revela o desejo de espiritualidade e que, se anseiam por um ano de grande reflexão e serenidade, deve optar pelo lilás. Ainda na mesma onda, para muita saúde e harmonia optem pelo verde, sendo que para melhorar a comunicação com os outros deverá vestir o azul.


3- FAÇAM BARULHO! Pois sim, a verdade é que ao extrapolarmos ruidosamente a nossa alegria estamos, segundo a tradição, a afastar os maus espíritos e, por isso, a começarmos o ano bem longe de todo o mal. Afinal a tradição de agarrar em panelas e tachos para fazer um alarido infernal tem algum significado!


4- Quem procura sorte no amor, deve ter alguns cuidados: à meia-noite, cumprimentar em primeiro lugar uma pessoa do sexo oposto, dá sorte no amor. Já para os recém-casados, há outra dica: dizem que os lençóis novos, na primeira noite de ano, deixam todas as ameaças à felicidade ao abandono... na máquina de lavar. Usem o vermelho ou rosa e comam doces, mentalizando um grande amor, as uvas e maçãs devem fazer parte da ceia dos apaixonados, pois estes frutos representam a união e o amor.


5- Para quem quer sorte com dinheiro e prosperidade: Quando der a meia-noite, diz a crendice que devemos atirar moedas e notas para o ar que atrairá riqueza para todas as pessoas. Se, entretanto, sentirem alguma comichão na palma da mão direita é sinal que foram bem sucedidos, pois o orçamento irá ficar mais recheado. Se sentirem o mesmo na mão esquerda... azar. É melhor tentar outra coisa.

Roer sete sementes de romã na noite da passagem de ano, embrulhá-las num guardanapo e guardá-las na carteira (os brasileiros fazem muito isto) Ou então, colocar uma folha de louro na carteira e deixa-a lá no ano inteiro, diz a superstição que é dinheiro na certa... não passem a passagem do ano com os bolsos vazios, porque assim eles vão permanecer tal e qual o resto do ano! Também nada de roupa apertada - para não terem dificuldades económicas.


-Para terminar, certifique-se que têm todos os buracos, rasgões ou botões da roupa cosidos, para atrair a boa sorte;


-Não discutam no primeiro dia do ano, para que não venham a passar todos os 12 meses a barafustar; para subir na vida, subam com o pé direito para um banco ou cadeira à meia-noite;


-Para deixar para trás tudo o que se passou de mau, dêem três pulinhos com uma taça de champanhe na mão, sem derramar nenhuma gota. Depois, atirem o líquido para trás, de uma só vez, sem olhar para trás. Não se preocupem se molharem alguém, pois quem for atingido terá sorte garantida durante o ano inteiro!


-As famosas 12 passas, que representam os 12 meses do ano. Acredita-se que, se pedirmos um desejo por cada fruto seco que levarmos à boca, eles tornam-se realidade. Temos é que ser rápidos, pois isso só acontece se cada passa acompanhar cada badalada.


-Não comer aves na última refeição de um ano velho, para não deixar que a felicidade voe para longe.


- Por outro lado, não faz mal nenhum comer um bom chocolate - pois atrai riquezas - e, para qualquer apaixonado, será obrigatório incluir as uvas e as maçãs na ementa, pois representam a união e o amor. Já agora podem também incluir as ostras, pois será uma garantia de um ano forte em sexo.


- Para realizarem os vossos desejos nunca peçam o lado negativo das coisas. Em vez de começar o desejo pela palavra “não”, peçam sempre no sentido positivo.


- Saltar só com o pé direito à meia-noite atrai coisas boas;


Ah! Mais importante: jamais passem a noite de Ano Novo a dormir!


Entretanto, se estas superstições dão resultado ou não, no fundo não interessa. O que todos queremos é começar bem o ano, com muita festa e alegria, rodeados da nossa família e amigos. E na realidade, se as quisermos seguir... mal não faz, de certeza.

Novidades Fresquinhas!!





Michael Bublé vem a Portugal em 2010!! A data e local vão ser anunciados brevemente, fiquem atentos.



Além disso, os Muse já estão confirmados para o Rock in Rio e já tenho bilhetes para U2... humm, vai ser um ano em grande, pelo menos no que diz respeito a concertos!

E podem ver já o novo trailler do filme Sex and City 2, que sai em Maio do próximo ano e que aposto que estamos todas mortinhas por ver, certo meninas?

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Feliz Natal!



Soltem a criança que existe dentro de vocês, brinquem, riam, façam asneiras, comam muito doces, joguem, preguem partidas...divirtam-se neste Natal.

Tudo na vida só vale a pena se for divertido!

Feliz Natal!

Desejos para 2010



Em 2010 quero ter mais alegria, mais leveza de espírito. Quero divertir-me muito, quero rir muito, mesmo das situações mais embaraçosas. Quero ouvir mais o meu coração e menos a minha cabeça. Quero sentir que vai ficar tudo bem perante qualquer desafio. Quero levar a vida menos a sério, porque só assim é que os resultados fluem. Quero dar asas à imaginação, quero ser criativa, quero estar no aqui e agora a viver o presente, quero ser focada e ter olhos de lince. Quero ser mais descontraída, mais objectiva, mais dinâmica, mais flexível, mais corajosa.

Mais do que sonhar, em 2010, quero concretizar sonhos.

Tyra Mail


E eu não digo que aprendo imenso com o Americas Next Top Model?! Há medida que as meninas vão ficando em número reduzido, aumenta a tensão e aumentam os falatórios e as discussões.

#$%&#$bitch!

E as meninas que mais falam das outras são as mais inseguras e como não sabem lidar ou assumir a insegurança, apontam o dedo às outras. Que é o que normalmente fazemos. Falamos dos defeitos dos outros para esconder os nossos, porque é muito, mas muito mais fácil assim. (não digo isto com desdém, nem para julgar ninguém. Digo-o como mera observadora das pessoas, inclusive de mim.)
Li ou ouvi algures que sempre que apontamos um dedo a alguém (literalmente, ora experimentem), três dedinhos ficam a apontar para nós... Giro, não é?

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Cabazes de Natal


Ontem foi dia de fazer cabazes de Natal para os sem abrigo.
A C.M.P disponibilizou uma sala na Quinta da Bonjoia e o Banco Alimentar doou centenas de kilos de comida (sim, centenas mesmo).

Era preciso descarregar caixotes das carrinhas, tirar tudo das embalagens, dispor por categorias de produtos e finalmente montar os cabazes.

Era trabalhinho para ter durado até às tantas da matina, mas os voluntários não paravam de chegar e em hora e meia estava tudo pronto! Mesmo com o temporal que estava, parece que todos saíram de casa com a missão de ajudar.

No final fizeram-se cerca de 400 cabazes (pronto... sacos do pingo doce), para distribuir pelos sem-abrigo da cidade do Porto.

Dever cumprido!

Depois de uma manhã complicada...


E depois de ter feito um xô xô xô às energias negativas, estou de volta com muita energia!

enough is enough



eu sei que sou uma tontinha que acredita em tudo, nas pessoas e confia que os sentimentos nobres são mais fortes... e que acredita no lema do: dá o que queres receber, mas nunca recebe nada e muito pelo contrário... Que nunca dá troco na mesma moeda, mesmo que lhe façam mal. Que nunca falta ao respeito, mesmo que lhe faltem a ela. Com pena mesmo do próprio inimigo, porque ele é ignorante e um dia vai ter o fez de volta... tadinho.... não sabe mais....
Claro que por ser assim, crio expectativas que os outros também sejam e que ajam em conformidade... guess what? They don't!

E claro que isto é tudo muito bonito e fica tão bem na fotografia, mas Lady peacefull, Lady Happy that´s what I long to be,... e enough is enough.
Agora entendo que por vezes é preciso ir para a guerra e sujar as mãos sem dó nem piedade do inimigo, ou somos carne pra canhão. Ou nós ou eles. E não me venham com a treta do: eu não tenho inimigos!! Eu também não tenho, mas há por aí muita gente a querer mandar-me para fora do pedaço só porque sou uma ameaça aqui ou ali. Isto não é uma inimizade, é apenas a luta pela sobrevivência. Sempre foi assim e sempre será, eu é que ainda não tinha percebido.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Carta de última hora ao Pai Natal

Hoje fui surpreendida pelas minhas sobrinhas, quando lhes falei do Pai-Natal e elas me disseram: Oh tia, o Pai-Natal não existe!!! Dahh!
:S

Ainda há pelo menos dois Natais, perto da meia-noite elas ficavam tão excitadas e nervosas que corriam a casa toda como dois furacões a gritar: O pai natal está a chegaaaarrr... Hoje dizem que não existe... (encolher de ombros... a vida é muito mais divertida quando acreditamos em fadas, duendes, no aladino, em poções mágicas e claro no pai-natal)

Sabem que mais? Disse-lhes eu: pois eu quero que o Pai-Natal exista e quero acreditar que ele existe até ser velhinha!

Por isso, Querido Pai-Natal, se me permites e ainda que seja em cima da hora, aqui está o que quero este Natal.
- Quero uma viagem a Paris (com a companhia certa, é claro), uma Canon EOS 1000 D com o conjunto de 2 lentes, quero um curso de fotografia, quero estar focada nos objectivos que defini para 2010, muito sucesso, muita alegria, leveza de espírito para encarar tudo com um sorriso no rosto, que as coisas em 2010 sejam mais fáceis um bocadinho... mesmo que seja só um bocadinho já vai fazer diferença, e last but not least, muito amor (all I want for xmas.... is you.)
E tenho dito!

E portei-me muito bem! :)

Este fim de semana fiquei com a minha sobrinha de 3 meses e confesso que morria de medo de ficar uma noite inteira com ela. Claro que já tinha tratado dela, mas não na minha casa!

E se ela chora muito e eu não sei porquê? E se ela fica doente? E se... É que eu já mudei fraldas, roupinha, dei leite e papinhas mas nunca fui mãe e há coisas que eu acho que só quando se é, se aprende...

Mas, no final correu tudo bem e eu saí-me melhor do que pensava. É certo que nada dormi, não por causa da Xili (que só chorou uma vez de noite e com uma cólica que durou 5 minutos), mas porque tive sempre um ouvido e um olho atentos a todas as movimentações.

E a minha princesa portou-se lindamente e cof cof, a tia também! :)

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

And Friday It Is!


Bom fim de semana!

The Element of Freedom


"And the day came when the risk it took to remain tightly in a bud was more painful than the risk it took to bloom." --Anais Nin
*"E o dia chegou quando o risco de permanecer fechada como um botão era mais doloroso do que assumir o risco de florescer".

Pânico a Bordo



Em 2004, tive de ir aos EUA em trabalho. A ideia foi recebida com euforia claro, mas depois comecei a ficar incomodada com o facto de ir sozinha. Ainda tentei dissuadir o namorado da altura, mas era impossível ir naquelas datas… paciência.
O pós 11 de Setembro, deixou algumas marcas nas nossas cabeças e foi um excelente motivo para fazer filmes daqueles que só acontecem na nossa cabeça.

A minha aventura começou quando a viagem teve de ser adiada 2 vezes por causa dos furacões…estávamos em Agosto. Em Setembro, tinha mesmo de ser, era a ultima data da formação e a não ser que estivesse um furacão em Tampa, não podíamos adiar mais. Dia 16 de Setembro de 2004, tinha de estar na Florida. (Por acaso estava o furacão Ivan a ameaçar a costa da Florida).

Dia 14 às 17h estava no Porto, na empresa com uma funcionária da Halcon ao telefone que me dizia: “Ora bem, tenho voo Frankfurt – Washington – Tampa, mas não tenho vagas para Porto-Frankfurt…, ou então posso mandá-la (aqui já começava a sentir-me encomenda a despachar) via Londres – Cincinnati e… espere, não tenho lugar para a volta…”, quando eu já estava a pensar que já não ia… Eis que “espere, espere encontrei e há lugares em todos os voos: Porto – Paris – Altlanta – Tampa, esteja no aeroporto às 6h da manhã. Boa Viagem!”


Claro que não dormi nada, a excitação misturada com um ligeiro medo não me deixou descansar, mas who cares, tinha mais do que tempo para dormir. Não era medo de voar, porque já tinha andado de avião várias vezes e confesso que adoro e se pudesse andava todos os dias.. mas Estados Unidos… sozinha… não sei não.


Cheguei a Paris e tinha apenas 1h de diferença entre voos (parece muito, mas tentem percorrer o Charles De Gaule e vêm a horinha reduzida a 10 minutos). Como não falo ponta de francês (talvez fale, mas só mesmo a ponta), perguntava em inglês onde era a porta de embarque xpto. Mas os franceses são mesmo muito brutos e antipáticos… Mon Dieu.


Lá encontrei a porta de embarque e depois de apresentar os documentos, já quando ia passar a porta para ir para o autocarro (nada de mangas, o avião estava longe como o raio), tinha dois policias a fazer-me perguntas: onde vai, fazer o quê, quando volta, deixou a bagagem de mão sozinha…etc, tudo com um ar de quem me ia bater a seguir. Os nervos nesta altura já eram mais que muitos e ao olhar para aquela senhora polícia só me apetecia gritar: MÃEEEE, NÃO QUEROOO IRRRRRRR. BUÚUÁÁÁÁ.

E eis que ela me pergunta: Do you have visa? (silêncio mental) What? (aqui o meu cérebro bloqueou, eu que até sei falar inglês fluentemente e tenho vocabulário para dar e vender) VISA??? Será que ela quer o meu cartão de crédito? Tá maluca a mulher, só pode! Eu a medo lá lhe perguntei se ela queria o meu cartão de credito (LOOOOL) e ela ficou ainda mais zangada!!! No, I just want to know if you have visa! O cérebro desbloqueou e eu lembrei-me que era visto que a senhora queria dizer. Dahhh!


Lá me deixou passar e aí começo a pensar no 11 de Setembro… entro no autocarro e dou de caras com uma burca. Só com a burca porque a mulher que ia lá dentro, eu não via. Uma burca de olhos ameaçadores. Eu pensei: Oh não! Ela está com um olhar de ódio (claro que devia ser só na minha imaginação, mas estava mesmo com ar de quem ia fazer explodir o avião)…

Entro no avião, a hospedeira indica-me a direcção do lugar e quando lá chego, vejo que vou ter de fazer a viagem sentada ao lado de… pois é… um argelino, ou marroquino ou qq outro acabado em ino, mas era mulçumano. PÂNICO GERAL! Começo a fazer contas de cabeça: companhia aérea americana, tripulação americana, muitos americanosAHHHHHH! VOU MORRER! Já estava a imaginar o senhor (muito simpático por acaso) a tirar uma metralhadora debaixo do banco e a dizer: Em nome de Alá!


O avião começou a mover-se para se fazer à pista e as lágrimas caíam-me pela cara abaixo enquanto olhava pela janela e pensava: ADEUS MUNDO CRUEL! (Parece exagero, eu sei, mas o pânico que a nossa mente cria, provoca mesmo estas coisas.)


A primeira meia-hora passou e nada aconteceu, distribuíram as refeições e nada… mas eu estava sempre tensa e atenta a todas as movimentações estranhas (apresento-vos CSI Raquel!), fui vendo os filmes no ecrã do banco da frente e lá consegui relaxar um pouco.

Nove horas depois, aterrava em Atlanta! VIVA! Woowooo! Quando finalmente descomprimi só conseguia chorar enquanto ligava para casa e para o namorado… Buaaaa!


Cerca de duas horas depois aterrava em Tampa na Florida e só aí tive noção de que estava mesmo do outro lado do mundo, em pleno golfo do México e no país onde todos os sonhos têm lugar! Aaaaacthimmmm.... é verdade, mas com uma gripe!

Black Eyed Peas apoiam selecção nacional

I got a feeling...
Depois de ter sido a música escolhida como hino da equipa dos tugas no mundial, os BEP manifestaram o apoio à selecção e agradeceram pela escolha!




E nós agradecemos...


quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Ai Jasus...





Hoje de manhã ouvi na rádio que o Guy Richie ia passar o Natal com os filhos e alguém perguntou: Então e a Madonna? Então a Madonna agora é devota do Jesus! E que devoção!!

Quando for grande quero ser como ela: não loira, nem cantora pop, mas quero ter um Jesus :D!

Tenho constatado que possuo uma tendência natural para homens mais novos... não sei, os olhos fogem-me para os que tem cara de meninos. Shoot me if you want, mas que vou fazer? E incluo neste pack os da minha idade. Não quero com isto dizer que rejeito os mais velhos, e até posso casar com um (nada contra) mas a tendência natural não é essa. Já namorei com mais velhos e mais novos, mas... continuo a fugir para os mais novos... humm, deverei começar a ficar preocupada??

A maioria das minhas amigas tem uma tendência oposta e eu nem discuto, porque cada caso é um caso e gostos são gostos...

E é claro que adoro o Clooney, e o Pitt e o Jude Law... mas são umas ricas excepções à regra.

Prontossssss, confessei-me! Now you can shoot me!

Tyra Mail

Costumo ver o America's Next Top Model (maravilhas das gravações do MEO), não só porque gosto de fotografia e de moda, mas porque aprendo sempre imenso. Duvidam?

A imagem é sempre algo que nos pode derrubar ou encher de confiança. Neste programa, 13 mulheres (meninas mulheres) têm de lidar com as inseguranças normais de um ser humano para competir num mercado tão feroz como o da moda; aprendem a perceber quais os seus pontos fortes e a usá-los e quais os pontos fracos e a disfarçá-los; aprendem a sair da zona de conforto e a correr riscos e mais importante de tudo, aprendem que por mais bonitas e fotogénicas que sejam se não tiverem uma personalidade que brilhe, se não forem bonitas por dentro... go pack their belongings and return home. Para isso aprendem a ganhar confiança nelas.

E isto é comum a todos nós, modelos ou não. Se não confiamos em nós, somos rejeitados em primeiro lugar por nós e depois pelos outros.

O que aconteceu no episodeo de ontem foi isso mesmo: A menina bonita que tirava fotos arrasadoras, mas sem personalidade e sem inspiração, foi derrubada pela menina não tão bonita, não tão boa mas com uma personalidade que brilha, com uma personalidade que inspira os outros (tal qual a Tyra descreveu e justificou: a personalidade tem mais brilho).

Segundo o Mister Jay Manuel (famosérrimo, fashionérrimo produtor de fotografia e imagem) todos temos inseguranças que se resumem à questão: serei bom o suficiente?



Resumindo: A beleza começa mesmo no interior, ser quem realmente somos independentemente da opinião dos outros, não ter medo de mostrar as emoções, sentirmo-nos bem na nossa pele e ter confiança são os ingredientes principais para vencer.

And that's when the magic happens.

Love Tyra :)

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

E hoje estou assim...

Com vontade de não levar a vida muito a sério. Com vontade de fazer caretas, palhaçadas e rir muito.
Ser quenita outra vez e viver esta magia de Natal como deve ser, com muita diversão, muita gargalhada e sonhos... humm, como eu adoro os sonhos de Natal!

Yuuupiiiiii!!!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

:)

"-Mamã, este homem faz-me medo. - Sussurrou Judy.
-Porquê filha?
- Porque é negro como um sapato.

- Não é o primeiro que vês, Judy, já sabes que há gentes de muitas cores e é bom que assim seja. Nós os brancos somos o menor número.

- Eu vejo mais brancos que negros, mamã.


- Este é apenas um pedaço do mundo, Judy. Em África há mais negros do que brancos. Na China têm a pele amarela. Se nós vivêssemos ao sul da fronteira seríamos uns bichos raros, na rua a gente ficaria atónita ao ver o teu cabelo branco.


- De qualquer modo, este homem assusta-me.


- A pele não importa nada. Repara-lhe nos olhos. Os olhos são de um homem bom."

excerto de o Plano Infinito de Isabel Allende

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Relações (im)perfeitas

Quando estamos sozinhos, procuramos uma relação perfeita, alguém que nos preencha que seja nosso cúmplice, que nos respeite. Imaginamos como será a nossa vida e imaginámo-la perfeita, cheia de momentos perfeitos, sorrisos, gargalhadas, jogos, noites quentes e muito carinho.

Quando estamos numa relação e passados uns tempos, esquecemos que imaginamos e desejamos isso tudo. Passamos a deixar que a vida nos leve, que o amor nos carregue até que se canse...

E depois vivemos relações assim-assim, nem preto, nem branco, nem quente, nem frio... até ao dia em que não aguentamos mais e mandamos a relação embora e ficamos sozinhos e voltamos a imaginar como será a relação perfeita...

Porque será que as relações falham tanto?

Eu acho que uma relação deve ser gerida mais ou menos como um negócio... como uma grande empresa! É isso mesmo! E ninguém quer levar uma empresa à falência, pois não?

Criam-se elaborados planos de marketing, estratégias, medem-se os resultados e reajustam-se as estratégias.

E as emoções?? Perguntam vocês... Não podemos comparar... humm, não têm nenhuma empresa, pois não?

O amor é a base da relação, é certo, mas todos sabemos que não chega. Tal como numa empresa, mesmo que o produto seja um sucesso, inovador e se venda por si só, vai chegar um dia em que entra um concorrente forte, mais ajustado às necessidades actuais, com um preço competitivo e que simplesmente o tira do mercado...

E nenhum gestor de sucesso permite isto, por isso, está constantemente a evoluir, a criar alternativas, a "namorar" os consumidores, a cativá-los para não os perder, torna o produto cada vez mais atraente, ajusta-o às necessidades (sim, porque elas mudam),...

Já dizia o poeta que a maior empresa do mundo é a sua vida...

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.Pedras no caminho?Guardo todas, um dia vou construir um castelo..." Fernando Pessoa

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Pronto, agora já é demais!

Estou fartinha de me sentir mal.. entupida, fraca, sem energia, sempre a espirrar e parece que o meu corpo não recupera... cadê as minhas defesas que nunca me deixaram ficar mal? Cadê a minha saúde e força de ferro? Cadê a minha energia?

Nem consigo escrever nadinha aqui, não me sinto inspirada. Só quero que me deixem quieta porque estou sem paciência...

E destesto estar assim... eu prometi um ataque, caso as bixesas não me deixassem em paz... não digam que eu não avisei!!!

Pra grandes males, grandes remédios!!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Virús preparem-se para o ataque, já não vos suporto...

Estou a ser atacada desde domingo... já chega!! Estou pronta para dar cabo de vocês: ANDAMENTO!!!

Estarei de volta amanhã, sem voz, mas estarei de volta!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

ver ou não ver notícias? Eis a questão...

Gripe A, crise no médio oriente, velhinhos assaltados, crianças mal tratadas, acidentes, mortes, lobbys,... valerá a pena ocupar a nossa cabeça com tanta desgraça?


O tema gripe A invade-nos a vida todos os dias, com anúncios de mortes de jovens saudáveis, mais casos... ontem dei por mim a temer apanhar gripe A! Como uma colega de trabalho está em casa com suspeitas de gripe A, tivemos todos em alerta para estar atentos aos potenciais sintomas, mas será que vamos viver com o medo que os media nos tentam impingir?
Se os telejornais nos relatassem todas as mortes estranhas que ocorrem nos hospitais todos os dias, garantidamente não sairiamos de casa. Haverá mesmo esta necessidade? Isto será mesmo informação? Ou chamar-se-á manipulação?


É assustadora a proporção de noticias catastróficas que circulam diariamente nos jornais, tv, radio, internet... Se as juntarmos aos nossos problemas diários, temos boas razões para pensar em suicídio ou para não sair de casa, não arriscar, não ousar, não sonhar... enfim, não viver. As vezes desfolho o JN e fico logo irritada com tanta morte, facada, assassinato, assalto, acidente... valhamedeus!

Bem, eu tenho um bom remédio para isso: lá em casa não se vêm telejornais, pelo menos quando eu estou e muito menos durante as refeições... tenham lá a santa paciência, mas eu não fiz mal a ninguém.
Não poderia a informação ser construtiva e positiva? Realista sim, mas construtiva?
Não sei se estarei certa ou errada, mas para grandes males, grandes remédios: mais vale ignorante e feliz do que sábio e miserável.

The Victoria's Secret Fashion Show 2009

naughty flirty energetic confident sexy










quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

desculpas e mais desculpas...

Quando não temos coragem para assumir alguma coisa, inventamos mil e uma desculpas para adiar uma decisão que devia ter sido tomada há muito tempo... Ás vezes são anos a queixar da mesma coisa, a saber que algo não está bem, que nos incomoda, que nos entristece e nos sufoca e ainda assim, inventamos mais desculpas para nunca agir...

...agora é que vai ser, eu estou a tratar disso e até já sei o que fazer (leia-se: não estou a fazer nada e estou sim à espera que a situação mude por si só), eu vou voltar a ser feliz (um dia com sorte e se não apanhar gripe A e for desta pra melhor...), eu luto muito (levanto-me, saio de casa, trabalho, volto a casa a noite, janto e deito-me...todos os dias... é duro!). E é isto e nunca passará disto...


Não é preciso lutar muito, nem adiar, nem sofrer mais... é só abrir o coração e fazer/dizer o que tem de ser feito/dito hoje, AGORA, antes que a situação piore, antes que a nossa alma se perca em mágoa para sempre, antes que o amanhã deixe de existir... quando se trata da nossa alegria, todos os segundos contam... e isto é assim tão difícil de entender e de pôr em prática? ... mas há pessoas que nunca vão entender... só no dia em que a situação for irreversível. Ah, nesse dia, entendem... mas será muito tarde...


E nem me digas que não és capaz, que tremes ou que ficas com borboletas no estômago...com um whisky e isso passa... (ufaa, já está e afinal nem custou assim tanto)...

Voz e Violão

Gal Costa cantou e encantou a plateia da Casa da Música ontem à noite. A voz continua a mesma, doce, clara, maravilhosa...
O concerto foi todo acompanhado apenas com um "violão", num cenário muito intimo e acústico. Tenho de referir que o Luís Meira (músico) foi realmente fantástico, e acreditem que até batucada de samba ele tocou... num "violão"... não me perguntem como, porque eu não sei...
Para quem gosta de bossa nova, foi realmente um elixir para a alma, ouvir na voz da baiana Chega de Saudade, Desafinado, Garota de Ipanema e claro outros êxitos como Coisa mais linda, Aquarela do Brasil, Índia, Gabriela e quem não se lembra de cantarolar o Dia de Domingo? Foi simplesmente Delicioso.


terça-feira, 1 de dezembro de 2009

"The Element of Freedom"

Novo album da Alicia Keys dia 15 de Dezembro!! Woowoo! E vou eu a correr para a Fnac!!
I Just love this girl! :)

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

They will not control us, we will be victorious!!

Da próxima vez que os Muse vierem a Portugal e eu não comprar os bilhetes antes de esgotarem, por favor, puxem-me os cabelos, atirem-me com pedras, mandem-me ao chão... qualquer coisa.... arrrreeeeee.....

E para provar que estou mesmo a falar a sério, até sou menina para os ir ver a Milão em junho ou a Londres em Setembro... Alguém se quer juntar a mim?

They will not force us

They will stop degrading us

They will not control us

We will be victorious

So come on...

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Hey Stranger...

Saio a correr… tenho pressa…

Olho de soslaio e paro o olhar num estranho… que sorri e para o olhar em mim…

Continua a sorrir e segue-me com o olhar… não consigo desviar… quero parar… mas tenho pressa… mesmo que não tivesse, o que diria, o que faria?...

Quero voltar atrás… sinto o corpo querer voltar atrás… nem reparo nas outras pessoas que estão na mesa… só no estranho que me segue com o olhar...


O ar frio de beira-mar leva-me de volta à terra... está na hora de ir trabalhar...

Confissões de uma mulher...

"Tenho o meu coraçãozito assim apertadinho... às vezes sinto-me tão sozinha...

Esta noite foi um desses momentos de solidão total... Adormeci umas três ou quatro vezes, mas como os meninos estão doentinhos fui obrigada a acordar mto pouco depois de me ter deitado... Ora tossia o anjo, ora tossia o arcanjo e toca a ir dar xarope e toca de dar um bocadinho de colo para ele adormecer e voltar para a cama... Já quase a dormir outra vez, toca de chorar o outro e toca a dar xarope e toca a colocar a mioleira a pensar... nada lhes tira a tosse... o que fazia a vovó? Ah! Lembrei-me que a avó ou me dava leite com mel, mto docinho e quentinho ou me dava xarope de cenoura. Ora assim sendo toca de ir fazer leitinho com mel bem quentinho para os 2 pimpolhos e toca de convencer o mais velho de que aquilo é que faz bem à tosse... Conversa pr'aki, cantarola pr'acolá e lá regressaram ambos ao mundo dos sonhos e a mamã de volta ao sofá... Silêncio... um carneirinho, dois carneirinhos e mamaaaaaaaaaaaaaaa!!! Quero fazer xixi... e lá vai a mamã a tropeçar no próprio pijama e segurar na "kuica" (nome de guerra que o arcanjo deu à sua pilinha...) para que o arcanjo possa fazer o seu xixi e voltarem ambos para a cama... O arcanjo já dorme, mas a mamã não consegue adormecer e então vai buscar o livro...

"Os pilares da terra" - muito bom... mas muito profundo para quem anseia libertar-se desses mesmos pilares... por mais que queira parecer o mais racional e "fria" possível em relação a mim, tenho, por vezes, acessos de raiva que me deixam fora d mim... adormeço mtas mas mesmo mtas vezes a chorar... a minha vida deu uma volta de 180º... nada disto estava previsto... nunca imaginei poder vir a sentir-me como me sinto neste momento... um perfeito autómato que deambula pela casa... Faço as coisas pk têm mesmo de ser feitas... tou em casa no fds pk tem mesmo que ser... há roupa pra colocar em ordem, preparar tudo para o dia seguinte, para a semana seguinte... fazer sopa fresquinha, perceber se há comida para toda a semana, bem como outras coisas k é melhor que não faltem pois sair de casa a meio da semana é meio caminho andado para um cansaço horrível antes dos “dias santos” para descansar...

E então cá vou estando por casa quase sp sozinha porque o pai das crianças, para além de chegar a casa tarde porque "as funções que tem e o dinheiro que ganha ao fim do mês assim obrigam" também tem que dar uma caminhada de mais de uma hora todos os dias, ou seja, quando chega as crianças já tomaram banho e estão a jantar e quando sai para a caminhada elas estão a brincar antes de ir pra cama... quando chega já tão na cama... Realmente assim não custa rigorosamente nada...

Mas curiosamente também ando perfeitamente tranquila... Sinto um amor assim mto incondicional pelos meus filhos, uma amizade pelo pai deles... e, por mais estranho que pareça, devo confessar que me dou melhor com ele agora do que antes... agora que não há intimidade, agora que só falamos de trabalho e dos miúdos, agora que não lhe peço para voltar para casa mais cedo, agora que não lhe peço para tentar evitar as viagens... agora que não lhe peço que olhe para mim como mulher... agora é que não discutimos...

Há apenas um senão... não é isto que eu quero para o meu futuro... não é... mesmo... Não sou a mesma, não sou mais aquela mulher que quer conquistar, que chega à noite e espera ser desejada, que acorda de manhã e tem vontade de dar os bons dias a sorrir e acordar o companheiro com beijos... Costumava dizer em tom de brincadeira quando o arcanjo nasceu, e quando o pai me perguntava como é que eu ainda conseguia pensar em certas coisas, que quem anda por gosto não cansa... Até podemos estar todos rotos, todos pisados das agruras do dia-a-dia, mas quando estamos diante do ser amado, todas as dores se desvanecem, todas as coisas más se esquecem e toma conta de nós a entrega, a paixão, o prazer... É exactamente isto que eu quero de volta para mim... não deste relacionamento, mas da vida, de alguém que se calhar nunca vi nem ouvi falar...

Antes de mais quero-me a mim.... como diz a música: I want to be a hunter again/I want to feel the world around again/ to take a chance of life again/ so let me go/ so let me leave... É exactamente isto que quero para mim... Ontem fiz, mais uma vez, questão de o transmitir mas a reacção é sp a mesma... de vez em quando até acho que se não fosse o momento de tranquilidade que vivo hoje em dia comigo iria começar a pensar que precisava mesmo de um psiquiatra e de estupidificantes... Mas não é de nada disso que preciso... preciso mto mas muito d mim, da minha força, do meu eu que me acompanha há 33 anos e que se escondeu uns quantos mas que eu fiz questão de encontrar; preciso dos meus filhos que são para mim como o ar que respiro, o mesmo ar que também sufoca qdo está carregado de oxigénio, o mesmo ar que te liberta qdo te sentes sufocado...; preciso mto dos meus pais que são os meus pilares na terra e sabes que mais? Também tenho percebido ao longo destes últimos meses que também preciso deste amor que sinto... deste sorriso que provocas em mim, desta necessidade de te ver e d sonhar em te encontrar d novo nesta vida...

A vida também é isto, também é sonho, esperança e mesmo que esta seja obrigada a morrer quase à nascença, ela fez-nos felizes pelo menos por um tempo, pelo menos por meses, quiçá por anos, umas vezes exposta, outras camuflada... umas vezes irritantemente latente, outras vezes adormecida como a bela da história...

Eu estive adormecida, a paixão em mim 1º levou muitas tareias, depois foi chorada, depois sentida, dp teve mesmo direito a luto e à rejeição e agora ela é um sentimento renascido...

A caixa de Pandora ficou mesmo com um elemento lá dentro... o elemento que veio completar os cinco do universo: o fogo - que existe em nós, que nos aquece, nos embala e que nos alimenta; a terra - que nos envolve, que nos dá o pão, que permite a nossa estadia; a água - que nos lava o corpo e alma, que mata tantas vezes a nossa sede; o ar - que respiramos, que nos enche os pulmões que nos enche de vida e a PAIXÃO - aquela que move montanhas, que nos faz sorrir, sonhar, viajar, sofrer, beijar, amar... e a esperança, aquela que ficou dentro da caixa de Pandora só nos permite continuar a acreditar, a acreditar que é possível ser feliz, amar com paixão, ser correspondida com paixão, compreender o perdão, saber caminhar em frente mesmo quedo não há caminho, mesmo qdo a chuva que caiu do nosso rosto apagou todos os trilhos possíveis, mesmo qdo o mundo já pareceu desabar e afinal (muitas vezes mesmo pensamos que infelizmente) continua no mesmo local e continua à nossa espera... e nos dá novos desafios que de início até negamos, mas dp se transformam em belas conquistas, em sorrisos, em novos sonhos, em novas lágrimas... mas só não assiste a esta permanente mutação quem não está vivo, quem se anula, quem se esquece de si próprio...

Eu estou viva, tenho baterias de amor para dar... muitas músicas que quero dançar, pessoas que quero conhecer, viagens que quero fazer... conquistar... quero conquistar... quero ser conquistada... por pessoas, por culturas, pelo mundo... pela vida...

E tu... fazes parte da minha vida!!! Obrigada por existires... Obrigada por seres tão lindo... por estares nos meus pensamentos, nos meus sonhos, nos meus sorrisos... no meu Mundo..."

Bi-Mamã
(publicado com a autorização da autora do texto... que é uma mulher linda!)

Somos mulheres...

Somos mulheres... amigas, algumas são mães... esposas... felizes... outras lutam pela felicidade com garra de leoas, outras esperam pelo amor verdadeiro e são felizes na espera... mas...

Não nos peçam para deixar de acreditar, porque não o faremos.

Não nos digam que não somos capazes, porque não acreditamos.

Não nos digam que devemos parar de lutar, porque não baixaremos as armas.

Não nos peçam para deixar de sonhar, porque a nossa vida deixaria de fazer sentido.

Não nos peçam para deixar de acreditar no amor verdadeiro, porque é para ele que vivemos.


Jantar maravilhoso, com quatro mulheres maravilhosas!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Para um Natal melhor.


O Lar da Santa Cruz é uma IPSS que acolhe 15 crianças e jovens em risco.

Com a aproximação da quadra natalícia, pedem a nossa ajuda na contribuição de uma pequena alegria em forma de presente personalizado.

Segue-se uma lista com os nomes e gostos das meninas internas para escolhermos a menina que gostaríamos de presentear e enviarmos um email (larsantacruz.ipss@gmail.com) com o nome.

Desta forma a instituição poderá controlar o número de prendas atribuídas, para que nenhuma fique sem presente. Se todos derem pelo menos uma prenda, não custa nada!

Por favor, embrulhem-nas e indiquem o nome da menina a quem se destina. E façam-nas chegar à Rua Roberto Ivens, nº 446 em Matosinhos, até ao dia 20 de Dezembro.

Se preferirem ajudar a instituição de outra forma, poderão visitar as instalações na morada em cima e pedir a lista de necessidades.

Meninas:

Ana - 15 anos
Joga basquetebol, adora tudo o que seja da Adidas, os filmes da saga Twilight e a música dos Linkin Park.
Tamanho: S ou 34

Bebiana - 12 anos
Gosta de dançar e ouvir música (Pink, Rihanna, Beyonce, etc). Gosta de roupa e perfumes. Joga basquetebol.
Tamanho: S ou 34

Cidália - 10 anos
Gosta da Hello Kitty, pulseiras e mochilas. Gosta de ler e jogar computador. Joga basquetebol.
Tamanho: S ou “12 anos”

Cristina - 14 anos
Gosta de roupa escura e simples. Gosta de escrever e ler.
Tamanho: M ou 38

Daniela - 11 anos
Gosta do Noddy, da Floribella e dos Morangos com Açucar. Gosta de livros para colorir e roupa desportiva.
Tamanho: M ou “14 anos”

Dina - 16 anos
Gosta de roupa muito feminina, maquilhagem e perfumes.
Tamanho: S ou 34

Filipa - 15 anos
Adora maquilhagem, perfumes, roupa e adereços. Joga basquetebol.
Tamanho: S ou 34

Joana - 9 anos
Joga basquetebol e adora jogos de computador. Gosta de brincar com Nenucos e da Hello Kitty.
Tamanho: S ou “12 anos”

Maizinha - 12 anos
Joga basquetebol, gosta muito de roupa e adereços.
Tamanho: M ou 36

Sandra - 14 anos
Gosta de séries juvenis, filmes cómicos e de dançar. Roupa e perfumes.
Tamanho: M ou 36

Susana - 16 anos
Gosta de maquilhagem e música cigana. Gosta de roupa colorida, bandeletes e ganchos para o cabelo.
Tamanho: XL ou 42

Soraia - 16 anos
Gosta de maquilhagem e carteiras. Roupa e lenços (grandes).
Tamanho: L ou 40

Telma - 11 anos
Gosta de roupa, bijuteria (própria para a idade), de escrever histórias e fazer teatros. Joga basquetebol.
Tamanho: L ou “16 anos”

Vanessa
- 12 anos
Gosta de livros ilustrados e explicativos (exemplo: enciclopédias juvenis, etc) onde possa aprender, vendo. E gosta de roupa desportiva.
Tamanho: L ou 40

Paula - 16 anos
Gosta de bijutaria, lenços (grandes), roupa e perfumes.
Tamanho: M ou 36

Obrigada!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Agora em vez de nos apaixonarmos, vamos todos namorar por... pena?!?



Ontem conversava com um amigo sobre uma grande desilusão que ele sofreu há dois anos atrás e que eu acompanhei de muito perto.


Para entenderem melhor a história, essa pessoa apaixonou-se pelo meu amigo e vice-versa, quando ainda estava num relacionamento. Até aqui nenhuma novidade, acontece aos melhores.

Largou tudo, e resolveu tentar com o meu amigo (entenda-se que para chegar a este ponto, aquela relação já tinha acabado há muito).
Depois de juras de amor, de muitos you're the one e de muitos não sei o que ainda fazia naquele relacionamento, com o ex a insistir continuamente e a fazer aquele papel do "não-me-abandones-por-favor-que-eu-não-tenho-uma-ponta-de-auto-estima-e-por-isso-é-que-te-quero-de-volta-sabendo-que-gostas-de-outro" ela... deixou o meu amigo e voltou para o ex... tudo bem... só não muda de ideias, quem não as tem... mas o problema é que continuou a gostar do meu amigo e a dizer-lhe isso.

PAROU TUDO!!! Então em que ficamos? Ficamos com os ex por pena?????!!! Em que planeta vives???

(Ufa, depois deste desabafo...)


Escusado será dizer que o meu amigo ficou muito mal com esta história toda, talvez mais ainda por não conseguir uma explicação válida para aquela atitude, eu que já passei por algo muito semelhante tenho a certeza de que ele preferia saber que ela não gostava dele e até preferia ouvir isso: não gosto de ti e ele é o homem da minha vida! (Porque a maioria das pessoas prefere sofrer por amor do que por medo, pelo menos eu prefiro, nunca me arrependo.)

Agora ele descobriu que não só ela ficou com o ex, como até tiveram um filho para selar um relacionamento cheio de amor, cumplicidade e respeito... ou... esperem lá... será que estou enganada?!?!

Bem, a conclusão a que chegamos no meio desta conversa e já que ambos sabemos do que falamos, é que estas pessoas (por melhores pessoas e por mais íntegras que sejam e não é sequer isso que está em causa) não pensam como nós, não sentem como nós... são diferentes e pronto, acham que a acomodação e a pena são os ingredientes que fazem duas pessoas quererem ficar juntas...


A boa notícia é que apenas 5% das pessoas pensam e agem assim! As restantes 95%, quando se apaixonam por alguém, mesmo tendo um relacionamento; ou quando ganham consciência de que aquele relacionamento terminou e que estão duas pessoas a sofrer escusadamente (mesmo que uma delas insista que quer ficar, sabendo que já não funciona); e por mais que custe, por mais doloroso que seja, vão até ao fim e libertam-se do que está mal. (a taxa de divórcios comprova esta teoria)

Mesmo que a outra relação não funcione, mesmo que fiquem sozinhos... e é muito melhor estar sozinho e feliz (a pessoa certa vai aparecer e estamos disponíveis) do que num relacionamento infeliz e a deixar passar as oportunidades todas ao lado... (e o facto é que o meu amigo acabou por encontrar a pessoa certa e aposto tudo o que quiserem, está muito mais feliz do que a outra pessoa que decidiu que queria ficar com o ex... porque teve pena, porque a familia já estava habituada, porque ele chorava tanto... porque ela até gostava dele... assim... como um amigo...e claro, depois havia a casa em comum, os móveis, os electrodomésticos, a divisão das despesas e essas coisas todas que dão tannntooooo trabalho desfazer...ser feliz dá mesmo trabalho, que chatice...pffffff)

Conclusão: eu e o meu amigo tivemos foi pontaria. Conseguimos acertar nos 5%! Eina!

Os anjos voltaram a voar em Nova Iorque





A cidade de Nova Iorque recebeu dia 19 de Novembro o Victoria's Secret Fashion Show 2009. Este é sem dúvida o desfile de moda mais aguardado do ano por ser o mais sensual, atrevido, colorido e por ter algumas das mulheres mais bonitas do mundo, as Victoria' s Angels.

A CBS vai transmitir o desfile dia 1 de Dezembro.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Quem diria que ela tinha este talento...?

Esta senhora é a Lady Gaga, antes de ser famosa e desculpem-me os fãs, estava muito melhor assim. É a prova de que a fama nem sempre é boa!
Acrescento a letra, porque foi escrita por ela e acho-a fantástica (porque será...)



One look and I'm done
One glance from your eyes and i'm captivated
The taste of your skin
The warmth of your hungry lips has me so taken
and I love the way you can make me dance from miles away
When I'm with you I'm so sedated I'm captivated by you
You're just like the wind 'cause everything moves when you are around it
The sun is just like the sound of your voice in the morning
When you light my world up
and I love the way you can make me dance from miles away
When I am with you I'm never jaded, I'm captivated
I never stopped believing in this crazy love we live in
Sugar hold me close and make me sweeter
I need you, I love you
So please show me that smile
Make me laugh for just a little while
Then breath a little one breath I only need one to fill the emptiness
and I love the way you can make me dance from miles away
It's been so long, but now I've waited and I'm captivated
...

domingo, 22 de novembro de 2009

Não me mintas!

Na minha verdade (que é só minha e não é universal), numa relação saudável e cúmplice, não há espaço para omissões e muito menos mentiras… E quando se começa a mentir nunca mais se pára, uma mentira leva a outra e a outra e quando olhamos para o lado, estamos no meio de lixo tóxico e a nossa relação transformou-se numa central nuclear.

E quando damos por nós a TER de mentir… sim, compreendo que por vezes se tenha de mentir (TEM-PO-RA-RIA-MEN-TE), então a relação deixou de ser aquilo que precisamos, simplesmente porque para mentir deixamos de ser nós próprios e passamos a representar um papel: o papel de alguém que a outra pessoa quer que sejamos.

E somos felizes assim? Claro que não e o pior é que sabemos todos os dias que não somos felizes, sentimos todos os dias que não somos felizes e continuamos a deixar-nos consumir pelos dias como se a vida fosse infinita… como se tivéssemos todo o tempo do mundo para corrigir o que está errado… como se a nossa existência não tivesse valor nenhum… é aí que passamos a mentir também a nós.
E até somos boas pessoas, até pagamos os nossos impostos, até somos bons amigos, bons filhos... mas mentimos…e sabemos que algo está errado connosco porque nos sentimos mal, mas continuamos a mentir.


Se pudéssemos nesse momento, por a nossa vida em pausa , sair do nosso corpo e observar tudo de fora, veríamos que a verdade está lá bem à nossa frente (aquela que juramos a pés juntos que não conseguimos ver) e a verdade é só que temos de mudar o rumo do nosso caminho, que aquilo que nos alimentou já não nos satisfaz e que está na hora de partir. E uma vez chegada a esta triste e derradeira conclusão, por mais que custe (e não há duvidas que vai custar) temos mesmo de ir embora, por nós porque queremos sentir-nos felizes e pela outra pessoa porque merece estar livre para ter a oportunidade de conhecer alguém que não tenha a necessidade de mentir.

Sabes qual é o teu problema?
Nunca te mostras totalmente. Encostas-te nos cantos e jogas pelo seguro. Nunca deixas as pessoas verem quem realmente és mesmo que não te aprovem, é quem tu és. Não te valorizas.
Se queres grandes recompensas, tens de correr grandes riscos. Mas tens medo, por isso acabas sempre sem nada.

Nada deve afastar um homem do seu caminho.

Mais uma vez o Amor!


Comentário ao post Formula do Amor, por um anónimo. Não posso deixar de partilhar ou pelo menos de tornar mais vísivel. Obrigado à pessoa que me enviou este comentário.

"O Amor é um estado Nascente, é uma experiencia, e quando é que temos essa experiencia? Antes de mais quando nos apaixonamos. Apaixonarmo-nos não é apenas sermos atraidos por uma pessoa, vê-la bela e desejavel. É uma mudança interior de todo o ser; vemos o amado diferente porque nos tornamos diferentes. A nossa sensibilidade centiplicou-se, as cores tornam-se luminosas, límpidos os sons. Pelo facto de o amarmos a ele(a), ao nosso amado(a, todas as outras pessoas nos surgem de outro modo. Antes de tudo mais Humanas. Enquanto até aí mal as vimos, agora conseguimos intuir os seus sentimentos, é como se nos tivessemos tornado capazes de nos pormos em comunicação com elas. Já não temos vontade de mentir. sobretudo com nós próprios e com o ser amado. Percorremos de novo, na recordação, a nossa vida e apercebemo-nos de que antes de termso encontrado quem amamos, esta vida era mesquinha, insípida. O ser amado não é a perfeição, vemos os seus defeitos. se é pequeno, ou magro, ou tem o nariz comprido, ou curto. mas todas essas coisas deixam de se tornar defeitos, porque conseguimos agora ver a sua essencialidade e o seu valor. os nossos olhos tornam-se capazes de descobrir a beleza ao ser tal como é. E se o amado nos diz sim, então somos felizes e gostariamos que o tempo parasse, e que todos os outros seres humanos fossem também felizes, e toda a humanidade e todo o universo a que nos sentimos unidos de modo íntimo e solidário." Francesco Alberoni

Bem aventurados os que Amam...

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Quer casar comigo?

Ontem discutíamos entre amigas se as mulheres deveriam ou não pedir um homem em casamento ou se seria papel exclusivo do sexo masculino.

Definitivamente, eu pediria um homem em casamento e até lhe oferecia flores. Alias, eu pediria O homem em casamento, aquele com quem quereria ficar para sempre (mesmo que não fosse!)


Eu sou a favor de fazer o que gosto que me façam e os gestos românticos não são exclusivos dos homens. E como sou de opinião de que uma relação tem de ter surpresas, motivações, carinhos, gestos para não cair em rotina e manter a chama acesa, claro que nós mulheres também temos de contribuir para que isso aconteça!
É o homem da nossa vida, aquele com quem imaginamos envelhecer, ter filhos, netos, gatos, cães e passarinhos. Ele sente o mesmo, mas não se decide com o pedido!?!?! Não há problema: Nós pedimos! :)
Will you marry me? :)

Mario de Janeiro Testino

Apaixonado pelo Brasil, o fotógrafo peruano Mario Testino (o meu fotografo favorito!) homenageia o país lançando o livro "Mario de Janeiro Testino".

Editado pela Taschen, o livro traz 200 páginas de registros de personalidades da cena carioca clicados durante os meses de janeiro e fevereiro deste ano, como Gisele Bündchen, Cauã Reymond, Fernanda Lima, Isabelli Fontana, Fernanda Tavares, e, lógico, o carnaval carioca.

Como eu adoro fotografia, o Mário Testino, o Rio, a sensualidade e claro o Cauã, não podia deixar de partilhar!! E acho uma prenda de Natal fabulosa! Podem comprar no site da Taschen ou na FNAC.