quarta-feira, 14 de abril de 2010

Quando a desvairada que habita em mim se quer manifestar




Em fracções de segundos, passa-nos tudo pela cabeça: oh pra mim a fazer de conta que nem te conheço (mas é mais lixado quando a criatura se apresenta ao lado de um dos nossos melhores amigos e que por acaso também o é da criatura); deixo que que a louca que mora em mim vença e mando-me a ele, com as unhas bem afiadas e desfaço-o em pedacinhos? Insulto-o do piorio? Desato à canelada como se não houvesse amanhã?

Mas como pessoa civilizada e bem intencionada que sou, dou o melhor sorriso (para o meu amigo claro e nunca em momento algum para a criatura em questão) e faço de conta que a adrenalina não tomou conta de mim. Olho de soslaio até que me dirijo para dar os dois beijinhos da praxe ou mais da educação(que haviam de ser era duas lapadas).

E eu que até me estava a sair muito bem, a tentar fazer abdominais como se quisesse deixar de ter estômago, fígado e afins mas sentia o olhar pousado em mim e já nem sabia que parte do corpo me estava a doer.

Estava até a pensar desejar-lhe toda a alegria, felicidade, filhos lindos de morrer, muito dinheiro no banco e uma mulher linda e boa ao lado, mas a forma como ele voltou atrás para me agarrar pela cintura e dar-me um beijo na cara sem abrir a boca sequer, fez-me repensar tudo outra vez e desejar AFINAL: que um piano caia de um 3º andar qualquer e lhe acerte mesmo, mesmo no dedo mindinho do pé esquerdo; que o para choques de um Range Rover lhe acerte nos joelhos e que ganhe uma doença venérea qualquer que o ponha em celibato forçado durante um anito.

(Está certo que não quero que nada de mal aconteça, mas convem-me dizer senhores! Convem-me!)

5 comentários:

SillyTalk disse...

Ignorar! Sem dúvida a melhor opção! Mas tens de ignorar mesmo e não deixar espaço para sarcasmo!
É dificil, eu sei, mas resulta!
; )

izzie disse...

Só um anito?... ;)

Ai como te compreendo... e pior, não tenho o teu sangue frio :p

Beijinho,

Pocahontas na Cidade disse...

Ele quer festa... ai quer quer...

Girls Next Door disse...

LOLOOOLOLOOLOLOLOLLOLLLOLO

Nunca nos tinham passado essas ideias cá por casa em relação a uma "coisa" que pelo lado de lá da rua se passeia...

A do piano interessa-me realmente, sugiro que patenteies a ideia e após boa cobrança me envies o procedimento right ?

=)

Raquel disse...

Combinado... podia parecer mal pedir que ele lhe caísse em cima da cabeça... :S
Exige muita pericia que seja só em cima do dedo! Muita perícia! :D

Beijinhos