sábado, 31 de outubro de 2009

Viver sem Medo


Depois de uns posts acerca do medo, caiu-me no colo (literalmente) um livro com o título: "Aprenda a viver sem medo" de um autor português que dá cursos individuais sobre como viver sem medo! Fantástico!
José Micard Teixeira é terapeuta, coach e dá consultas em Ovar. Acreditem que conheço muitas pessoas a quem uma tarde com este senhor faria milagres! (Incluindo eu! :D)

Deixo-vos com o prefácio: "Parece um contra-senso, mas é mais fácil escolher uma acção movida pelo medo, pois foi isso que nos ensinaram. No entanto, deixe-me dizer uma coisa. Quando você escolhe a acção movida pelo medo, não está a confiar na vida e no que ela tem para lhe oferecer. Está a duvidar daquilo que merece, do que a vida lhe está a querer presentear. Ao ceder ao medo, você está a abafar a sua verdadeira identidade, a sua essência, a pessoa ávida de liberdade que existe dentro de si. Aquele cuja vida é dominada pelo medo, não vive em plenitude.
Quando escolhe viver no medo, afasta-se cada vez mais do seu propósito de vida, põe de lado os seus objctivos, as suas metas e os seus sonhos."

Saber mais AQUI!

6 comentários:

Susaninha disse...

Se tiveres o livro, empresta-me xim??
SUUUUUUrrisinhos:)

Anónimo disse...

Se acham o livro bom, leiam antes o original, Conversas com Deus.

Vejam:
http://taocentro.blogspot.com/2009/12/conferencia-com-jose-micard-teixeira.html

Aí perceberão a que me refiro...e abram os olhos.

antonio disse...

Realmente!

Tambem eu descobri na net a falta de carácter do pseudo-autor.

Andar a enganar quem precisa de ajuda é péssimo.

Copiar ideias de um livro é mau, mas copiar parágrafos inteiros é demais.

Deve pensar que somos todos estúpidos!

Raquel disse...

Caro Anonimo/ Antonio: não sei se me refiro á mesma pessoa ou não mas como compreende conheci o livro como conheço tantos outros, numa estante. E não tenho sequer conhecimento do que me fala. Se é o lesado, lamento mas realmente nem sequer conheço o autor ( vi apenas o website na altura em que escrevi este post). Pessoalmente o que me interessa é a mensagem em si e não a forma como ela chega e por isso a partilhei aqui. Compreenda que nada tenho a ver com as questões de que fala. Também já li o conversas com deus, já vi
o filme e é dos livros que mais gosto. Mas nada posso fazer em relação ao que relata nos comentários, a não ser lamentar e esperar que tudo se resolva.

Raquel disse...

Estive agora a ler o blog que o anonimo refere. Tudo bem, que seja plagio. Aceito, não é bonito etc, etc... Mas quem lê livros de desenvolvimento pessoal encontra os mesmos conceitos em livros muito diferentes e ninguém morre por isso. Se há aqui alguém que se podia chatear seria o Sr. Neale que tanto admiro. Como já disse, para mim, o importante é a mensagem e não como ela chega. Se este senhor tem boa intenção por detrás do livro, das palestras e se realmente ajuda os outros então deixemo-lo. Não é isso que conta? Não esta o mundo cheio de pessoas que querem deliberadamente prejudicar outras? Será valioso criticar? Perder tempo a apontar o dedo? Eu sou a favor do vive e deixa viver. Por isso, confesso que este assunto não me interessa nada. Tenho o livro e irei ler tantas vezes quantas me aparecer, desde que me faça sentir bem, cumpri o objectivo. E não consideram que tudo tem um retorno? Se foi errado o que autor fez, não seremos nos a pagar as consequências. Com todo o respeito pela vossa opinião, estou também a dar a minha.

LuisMonteiro disse...

Existem regras na literatura e elas são para se cumprirem! Plágio não deixa de ser uma falta de ética e uma falte de brio para quem gastou 12euros a comprar um livro plagiado. A má intenção tem muita fluidez como a boa intenção! Portanto o justo é que o autor devia era de devolver o dinheiro as pessoas que compraram o livro. Ajudar?? So se for a enganar! Quem ajuda nao leva dinheiro em palestras, nem em consultas, uma barbaridade de dinheiro.! Quer colocar este senhor de fraca indole à beira de um médico que trablha mais de 14 horas por dia nos hospitais e nunca são recompensados totalmente, esses ajudam as pessoas com a ciência, e não com a ciência barata do plágio nem de fazer umas palestras para arrancar dinheiro de quem nao pode nem viver.