sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Sinceridade


Diariamente vejo questões mal resolvidas por falta de sinceridade. Vejo pessoas enervarem-se e passar dias, semanas, meses e até anos consumidos por rancores e mágoas, por falta de sinceridade.

Para mim sinceridade não é sair por aí a dizer o que se pensa na cara dos outros, sem eles terem pedido opinião, nada disso. Eu falo de abrir o coração e dizer o que se pensa quando há mal entendidos, ou quando alguém fez ou disse algo que nos magoou, ou que achamos que foi injusto. Em vez de remoer, de nos stressarmos, de cortarmos relações com essa pessoa, eu considero que o melhor caminho é sentar, com calma e dizer tranquilamente: Olha, não gostei que tivesses dito/feito isto, fiquei magoada/ porquê que agiste assim ou não concordo contigo ou até desculpa, não estive bem.

Em primeiro fazemos isso por nós, porque remoer ou stressar só nos prejudica, em segundo fazemos pela outra pessoa, para lhe darmos oportunidade também de dizer o que realmente se passou, que por vezes nem imaginavamos e estavamos a fazer um filme completamente diferente. Claro que de vez em quando temos de engolir alguns sapos, em determinados contextos temos de ter jogo de cintura, mas se optarmos sempre por resolver as coisas, estamos a fazer um grande favor a todos. Sem stresses, sem complicações.

E não pensem que eu não me passo e que nunca me salta a tampa, claro que sim. Mas depois de desabafar, tento sempre resolver a situação desta forma. Era o que faltava, andar pela vida fora a carregar sacos de pedras às costas, que é o que considero quando deixamos algo por resolver.

Quer-me parecer pelo que tenho visto, que 90% das situações se resolveriam se as pessoas decidissem ser mais sinceras com elas próprias e com os outros.

3 comentários:

Susaninha disse...

GRANDE VERDADE...Seria tudo mais simples!!!!

Anónimo disse...

concordo plenamente...
O pior nas relações, amizades, até situações profissionais são os mal entendidos. Mas por vezes, o comodismo aliado á falta de oportunidade, são inimigos de uma justa resolução de possiveis equivocos.

gi disse...

Tens tanta razão... já pensei nisso muitas vezes, e tenho tentado pôr em prática. Evita de facto muitos problemas. Mas ainda há uma ou outra situação em que não o faço, e a situação arrasta-se e aumenta desnecessariamente... beijinhos